Perca 10 kg em 28 dias, aplicando somente a dieta do metabolismo!


Quando a alimentação equilibrada e exercício não surtem efeito na balança, o diagnóstico é quase certo: metabolismo lento.
Característica genética? Pode ser.
Ou, então, sinal de que seu organismo está se defendendo das dietas restritivas às quais já foi submetido.

O fato é que, nos dois casos, ele queima o mínimo de calorias para armazenar o máximo.
A Dieta do Metabolismo Rápido – a escolha mais recente da atriz Jennifer Lopez para manter o corpo impecável – promete virar esse jogo ao fazê-la incinerar gordura 24 horas por dia.

A perda de peso é animadora: menos 10 quilos em 28 dias.
“Mas, para atingir essa meta, as regras da dieta devem ser seguidas à risca”, disse a criadora do método, a nutricionista norte-americana Haylie Pomroy, à BOA FORMA.
Isso significa fazer cinco refeições por dia, comer 30 minutos (no máximo) depois de acordar, beber bastante água e consumir só os alimentos permitidos nas listas.
Você precisa perder só 2 ou 3 quilos? Ainda assim deve cumprir as mesmas recomendações por quatro semanas! É o tempo considerado necessário para qualquer pessoa sair do modo queima-lenta-de-gordura.
“O resultado não é só uma aparência boa.
Mas, sim, uma aparência fantástica e 100% de saúde”, afirma Haylie.
Isso porque, segundo ela, além de restaurar e acelerar o metabolismo, a dieta aumenta o ganho de músculos e equilibra as hormonas.
Alimentando o fogo Contagem de calorias e porções baixas não existem.
Na Dieta do Metabolismo Rápido, você pode comer verduras à vontade e carnes magras em doses generosas até mesmo na etapa mais radical, a fase 2.
Numa semana, você passa por outras duas fases, a 1 e a 3 – cada uma com um objetivo diferente (confira a seguir).
Funciona assim: “A cada dois dias, três no máximo, a pessoa deve mudar a proporção de carbohidratos, proteínas e gorduras saudáveis no cardápio”, explica Kátia Vieira, coaching oficial do método no Brasil.
Ou seja, você não passa fome nem cai na monotonia.
Mas prepare-se para abrir mão dos produtos muito industrializados e daqueles com um potencial de provocar processos inflamatórios no organismo, como leite de vaca e derivados (queijo, iogurte), milho, soja e cereais com glúten (trigo, cevada, malte e aveia) e batata-inglesa.
Também ficam de fora doces, sumos de fruta, frutas secas, café, refrigerante (normal e zero) e bebidas alcoólicas.
Finalizadas as quatro semanas, esses alimentos podem voltar devagar ao cardápio.
Mas, segundo Haylie, é bem possível que você prefira abrir mão de alguns deles para manter o peso certo e o bem-estar conquistados com a dieta.
Em tempo: para facilitar o resultado, a autora da dieta sugere associar exercícios às diferentes fases.
Então, bora lá incinerar as gordurinhas?
Fase 1 – relaxar as glândulas supra renais O objetivo é reduzir a secreção do hormona cortisol, que, em excesso, aumenta os stocks de gordura.
Nessa fase, que dura dois dias, o cardápio tem uma dose maior de carboidrato e, por isso, o índice glicêmico é alto.
Para relaxar, o organismo precisa acreditar que não vai ser submetido a mais uma dieta restrita em calorias.
Alimentos permitidos 
Verduras e legumes (à vontade, exceto batata-doce e cenoura, em porções moderadas).
Abóbora, aipo, abobrinha, alcachofra, alface crespa, aspargo, berinjela, beterraba, brócolis, broto de feijão, cogumelo, couve-flor, inhame, mandioquinha, pepino, rúcula, tomate e vagem.
Frutas (três ou quatro porções).
Abacaxi, amora, mirtilo, goiaba, kiwi, laranja, limão (taiti e siciliano), maçã, mamão, manga, melancia, melão, morango, pera, tangerina.
Proteína animal (porções controladas, veja o cardápio).
Carne vermelha magra (pato, alcatra, filé-mignon), rosbife e linguiça de frango sem nitrato, frango sem pele, peixe (atum em água, linguado, pescada, sardinha em molho de tomate) e clara de ovo.
Proteína vegetal (porções controladas).
Feijão, grão-de-bico e lentilha.
Grãos e amidos.
Arroz integral, aveia laminada sem glúten, leite de arroz sem açúcar, quinua e tapioca
Alimentos proibidos
Gordura.
Mesmo as boas.
Exercício: pelo menos um dia, faça uma atividade aeróbica (andar, nadar).
Fase 2 – destravar a gordura armazenada É a etapa mais restritiva.
Não permite frutas, grãos e leguminosas.
Mas dura dois dias apenas e as porções de proteína são generosas.
Além disso, você vai adorar o objetivo: livrá-la dos stocks antigos de gordura, aqueles que resistiram a todas as outras dietas.
O cardápio tem um índice glicemico baixo.
Alimentos permitidos
Verduras e legumes (à vontade).
Acelga, agrião, alface roxa, rúcula, alho-poró, endívia, erva-doce, espinafre e pimentão.
Fruta (à vontade).
Só limão (siciliano e taiti).
Proteína animal (porções controladas).
As mesmas opções da fase 1, mais carne de porco light, carne-seca, cordeiro, tilápia, ostra, peru, salmão defumado e sardinha em molho de tomate.
Alimentos proibidos
Proteína vegetal, amidos, grãos e gordura.
Todos os tipos.
Exercício: pelo menos um dia, faça uma atividade com peso.
Fase 3 – queimar os stocks de gordura Os alimentos fonte de gordura saudável voltam para o cardápio.
É o momento em que as gorduras acumuladas e mobilizadas na fase anterior serão usadas mais intensamente na forma de energia.
Essa etapa dura três dias e tem um índice glicemico médio.
Alimentos permitidos
Verduras e legumes.
As mesmas das fases 1 e 2, mas procure variar ao máximo as escolhas.
Frutas.
Ameixa, amora, coco, água-de-coco, limão, mirtilo, morango, pêssego, pitanga.
Proteína animal.
As mesmas das fases 1 e 2, mais atum em azeite, camarão, carne de porco (lombo), cordeiro, lagosta, lula, ostra, salmão, sardinha em azeite e truta.
Proteína vegetal.
Feijão, grão-de-bico, lentilha, leite de amêndoa ou castanha de caju sem açúcar.
Grãos e amidos.
Arroz selvagem, aveia laminada sem glúten, quinua e pão ou torrada sem glúten.
Gorduras saudáveis.
Abacate, azeitona, homus com azeite, pasta de oleaginosas (amêndoa, nozes, pecã), óleo de coco, azeite extra virgem, sementes cruas (abóbora, girassol, linhaça, chia), tahine (pasta de gergelim).
Exercício: pelo menos um dia, faça alongamento, ioga ou outra modalidade que promova o relaxamento, como meditação e massagem.
Menos 10 quilos em 28 dias Comece na segunda-feira.
Assim, fica mais fácil encaixar as três fases na mesma semana. Inspire-se nestes exemplos de cardápio e consulte as listas (à esquerda) de alimentos permitidos para montar os outros dias.
As três fases devem ser repetidas toda semana até você completar os 28 dias da dieta
Fase 1 SEGUNDA E TERÇA-FEIRA
Café da manhã: Vitamina de aveia (sem glúten) com frutas vermelhas ou tapioca recheada com pasta de grão-de-bico (sem azeite) Lanche da manhã: 1 laranja (ou outra fruta da lista) Almoço: Salada de verduras e legumes à vontade + 1 porção de frango com brócolis + 1/2 xíc.
(chá) de quinua em grão cozida (prepare da mesma maneira que o arroz) + 1 rodela de abacaxi Lanche da tarde: 1/2 xíc.
(chá) de melancia cortada em cubos (coloque 1 col./chá de suco de limão-siciliano e 1 pitada de pimenta caiena, opcional) Jantar: Salada de folhas e legumes à vontade + 1 filé (120 g) de filé-mignon grelhado + 4 xíc.
(chá) de arroz integral com abobrinha ralada
Fase 2 QUARTA E QUINTA-FEIRA
Café da manhã: 3 claras mexidas ou cozidas (sugestão: separe a gema e coloque a clara com cuidado na água quase fervendo, deixe cozinhar por 5 minutos.
Retire da água com uma escumadeira e tempere com sal, orégão e salsa picada) Lanche da manhã: 2 fatias de salmão defumado (ou atum em água) + talos de erva-doce à vontade Almoço: Salada de rúcula, alface roxa e cogumelo + 1 pimentão recheado com carne moída Lanche da tarde: 3 fatias de rosbife (sem nitrato) + palitos de pepino à vontade Jantar: 1 prato (fundo) de sopa de frango com hortaliças
Fase 3 SEXTA, SÁBADO E DOMINGO
Café da manhã: 1 torrada sem glúten com 1 ovo mexido com orégão e pouco sal + 1 copo (200 ml) de leite de amêndoa batido com 3 col.
(sopa) de abacate Lanche da manhã: 1 maçã assada com canela em pó (ou cacau em pó) + 1/4 de xíc.
(chá) de castanhas cruas sem sal (amêndoa, castanha-do-pará) Almoço: Salada de verduras e legumes à vontade + 1 porção de salmão assado com batata-doce + 1 pêssego Lanche da tarde: 1 copo (200 ml) de água de coco + 1/4 de xíc.
(chá) de castanhas cruas sem sal (nozes, amêndoas) Jantar: Salada de alface crespa, cogumelo, tomate e azeitona + 1/2 xíc.
(chá) de quinua em grão cozida + 4 col.
(sopa) de carne moída refogada com azeitona e ovo cozido
Caldos, especiarias e condimentos
Fase 2 Estévia, caldo de frango ou legumes sem corante e conservantes (use no lugar do óleo para refogar, assar e grelhar os alimentos), chás de ervas sem cafeína, ervas, gengibre, picles sem açúcar e mostarda.
Fases 1 e 3 Todos os da fase 2, mais cacau em pó (sem açúcar), canela, cúrcuma, vinagre e pimenta-do-reino e vermelhas (dedo-de-moça, caiena).
Água Beba pelo menos 2 litros por dia, entre as refeições, além de chá de ervas sem cafeína (se quiser adoçar, use apenas adoçante).
Tempero para salada Nas fases 1 e 2, use limão, gengibre e pimenta (dedo-de-moça, do-reino, caiena) à vontade – são ingredientes que ajudam a desinflamar o organismo, facilitando a queima de gordura.
Acrescente azeite somente na fase 3.
 
Comentários

Costumas ter os pés frios? Então muito cuidado, a tua vida pode estar em risco!

Com temperaturas baixas é normal que nossos pés e mãos fiquem frios de vez em quando. A questão é: algumas pessoas têm pés frios a todo o mome...


220