Sabes o que significa a menstruação escura? É importante que saibas!

A menstruação com uma coloração mais escura muitas vezes preocupa a mulher.
Mas na maioria das vezes é normal.
A coloração escurecida do sangue, mais castanho do que vermelho, tem relação com a quantidade de sangue e a velocidade com que o este sai do útero e chega ao ambiente externo.
Então, quando sangramos em menor quantidade, esse sangue demora mais para chegar ao exterior do corpo e ao longo do caminho vai escurecendo.
Isso é comum no começo do fluxo menstrual de cada mês e no final.

Algumas mulheres que usam anticoncepcionais e passam a sangrar em menor quantidade por efeito da hormona e podem menstruar apenas poucos dias com sangue mais escuro.
Isso não é problema.
Agora acho que vale a pena falarmos um pouco do que consideramos sangramento uterino anormal, porque é uma queixa ginecológica comum, corresponde a um terço das consultas a ginecologistas.
Pode ser causada por uma ampla variedade de doenças ou relacionada com o uso de medicamentos.
As causas mais comuns em mulheres não grávidas são problemas do útero (por exemplo, miomas, pólipos endometriais, adenomiose), além de questões hormonais como a anovulação, distúrbios da coagulação do sangue, ou até cancro.

Não podemos esquecer de quando escapa, situação que acontece quando a mulher que usa anticoncepcional sangra no meio do penso.
Isso pode acontecer durante a fase de adaptação da medicação, mas em alguns casos, é preciso rever a dose.
A importância de cuidar de mulheres com sangramento uterino anormal relaciona-se com o grande impacto na qualidade de vida, produtividade e utilização de serviços de saúde por essas mulheres.
Mas o que é sangramento uterino anormal? Qualquer mudança na quantidade, duração ou periodicidade da menstruação para mais ou para menos.
Também sangramentos não relacionados ao ciclo menstrual, ou seja, sangramentos a qualquer momento, relacionados a relações se x uais ou não.
Numa mulher com queixa de sangramento anormal, várias questões devem ser respondidas.
Como descrever o sangramento, desde quando, quanto tempo durou, a quantidade entre outras perguntas.
É necessário saber o histórico de doenças, gestações tipo de parto, medicações que usa e muito mais.
Mulheres que tiveram cesarianas podem ter sangramento por conta de cicatriz, chamado pós-menstrual.
Ou seja, a mulher tem o período menstrual normal, passa um ou dois dias sem sangramento e depois apresenta um pequeno sangramento, em geral, acastanhado.
Esse problema, conhecido como istmocele, pode até provocar dificuldade para ter uma próxima gestação.
Se há sangramento relacionado com a relação se x ual, devemos pensar em doenças do colo do útero, mas também é preciso pensar em lesões em qualquer parte da vulva e vagina.
Doenças se xu almente transmissíveis (DST) estarão entre as possíveis causas e também a secura genital, comum na menopausa.
Depois de exame externo, exame especular para observar a vagina e o colo do útero e o toque vaginal que nos permite também uma primeira avaliação do útero e dos ovários, partimos para exames complementares.
Na maioria dos casos, além do Papanicolau, irá ser preciso um ultrassom pélvico.
Quando há suspeita de doenças do colo do útero ou vagina e vulva faremos colposcopia e ou vulvoscopia.
Se o ultrassom sugere alteração na camada interno o endométrio, precisaremos realizar a histeroscopia.
Tanto na colposcopia, vulvoscopia quanto na histeroscopia, se encontrarmos lesão suspeita, será feita biópsia, pois alguns cancros genitais podem se apresentar como sangramento anormal.
Portanto, o melhor é procurar o ginecologista a qualquer sangramento anormal para uma avaliação.
Fonte: minhavida.com.br
Comentários

Esta bicicleta gera electricidade para um dia inteiro apenas com 1 hora de pedalada!

Uma bicicleta inovadora vem a revolucionar completamente o mundo da energia eléctrica que chega às nossas casas, e também a daquelas onde a energia...


218