Ele despertou após 12 anos em estado vegetativo! O que disse depois é sem dúvida arrepiante!

A vida de Martin Pistorius deu uma volta incrível, só vista até hoje em filmes! A sua experiência pode ajudar a medicina a evoluir no tratamento de uma condição complicada, que é p estado vegetativo! Aos 12 anos, Martin ficou muito doente.
Os médicos diagnosticaram-no com uma forma grave de meningite.
Os dias passavam e o estado do menino ficava cada vez pior.
Primeiro Martin perdeu os movimentos, depois a capacidade de contato visual e por fim a fala…
Os médicos falaram com os pais, Rodney e Joan Pistorius, e acharam melhor leva-lo para casa e deixa-lo morrer em paz…

Mas ele não morreu…
Rodney levantava-se todas as manhãs às 5h para vestir o Martin, mete-lo no carro e leva-lo até ao centro médico de cuidados especiais.
Oito horas depois Rodney ia buscá-lo, dava-lhe banho, alimentava-o e colocava-o na cama.
O pai ainda metia um alarme para acordar de 2 em 2 horas para virar o Martin na cama, para evitar o massacre do corpo.
A rotina da família era desgastante.

Joan revela que chegou a dizer ao próprio filho que “esperava que ele morresse”.
Assim todos finalmente encontrariam a paz.
O que ninguém sabia era que com 14 anos, após 2 anos em “estado vegetativo”, Martin recuperou a consciência!
Sem conseguir mover-se ou falar, Martin sentia-se preso.
“Eu estava lá, não desde o início, mas depois de dois anos em estado vegetativo comecei a acordar.
Tinha consciência de tudo, como uma pessoa normal”, afirmou.
“Todos estavam tão acostumados a não me prestar atenção que ninguém notou que comecei a estar presente novamente.
A realidade bateu e percebi que passaria o resto da minha vida daquela maneira, totalmente sozinho”, contou.
Tudo o que ele podia fazer na altura, disse ele, era “pensar”, mas os seus pensamentos tornaram-se muito obscuros, que o melhor foi deixar de o fazer.
“Você simplesmente existe.
É um lugar muito escuro para se encontrar, porque, de certa maneira, você está permitindo a si mesmo a se esvair”, contou ele.
Finalmente aos 24 anos o cérebro de Martin voltou a funcionar completamente.

Assim ele conseguiu fazer contato com o mundo ao seu redor e foi recuperando-se aos poucos.
Hoje, aos 39 anos, ele conta sua história no livro Ghost Boy.
Lá tem passagens que ele revela como foram os momentos que passou durante esses 12 anos preso no seu próprio corpo.
Inclusive revela como se sentiu quando ouviu a sua mãe dizer que esperava que ele morresse.
“Com o passar do tempo eu entendi o desespero da minha mãe.
Todas as vezes que ela olhava para mim, ela só via uma piada cruel da criança saudável que ela mais amou”.
Vamos torcer para que o caso de Martin possa ajudar a medicina a avançar em casos de estado vegetativo.
 
Comentários

Cientistas descobriram proteína que mata qualquer cancro ou vírus!

Cientistas britânicos descobriram uma proteína capaz de combater todo o tipo de cancros ou vírus através do fortalecimento do sistema imunitário....


235